Pesquisar este blog

quarta-feira, 28 de junho de 2017





Quem há de encontrar o mar, quem há?
Quem há de desencontrar?
Quem há de beirar as lágrimas,
E as mágoas do mal de amar?


Quem vai naufragar na vida,
quem vai desistir da lida,
Quem nunca vai ancorar?

Quem vai buscar a fé perdida
No colo de Iemanjá?

Mãe das águas, mãe do mundo
Rainhas do encantado
Teu povo anda tão cansado
Com olhos de imensidão...

Recolhe a flor dos nossos sonhos
Dessalga a couraça do lombo
Desagua nosso coração
Devolva-nos em clarão de lua
Cantigas de maré e pão...

(Edilene Santos)
30 de março de 2017