Pesquisar este blog

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Em suspenso




Ter a vida em suspenso
um quase nada
beira do abismo
encruzilhada...


Ter a vida em suspenso
fragilidade e tensão
os dados na mesa
sem cartas nas mãos.


Ter a vida em suspenso
suspiro congelado
desespero mascarado
pensamentos a rondar:


Sou tão pouco
um quase nada
diante da vida
de sentença anunciada...


É abrir os braços
e esperar o vento
rezar baixinho
num fio de voz.


Esperar em Deus
que se vá o tormento
E se houver algum sol
que ele brilhe por nós...
(Edilene Santos)




3 comentários:

  1. é quando se lê coisas como esta que a velha esperança, já quase mofada pelo tempo de desilusão, vem à tona e põe um novo tom na melodia da vida!
    Parabéns muié!

    ResponderExcluir
  2. É... como diria o Lenini,só quém vai atraz é capaz de entender toda essa magia....adoro entrar e quando entro, sempre fico muito bem!
    Bjss, e brigada por coisas tão lindas!

    ResponderExcluir